• Ana Luiza Moreira

A marca deixada por Naya Rivera e Santana Lopez


A morte de Naya Rivera, anunciada na segunda-feira, dia 13, mexeu muito com o emocional da família da atriz, dos amigos dela e dos fãs de seu trabalho. Hoje, a Freaks! vem aqui não para falar dos momentos tristes ou das infelizes coincidências que envolvem a morte de Naya, mas sim para fazer um tributo a essa artista e mãe incrível.


Durante os anos de carreira, Naya fez participações nos filmes como Loucuras em Família, At the Devil's Door, Mestre do Disfarce, além das séries: Step Up High Water, Devious Maids e The Royal Family, mas ficou muito conhecida como a personagem Santana, no seriado e filme musical de Glee.


Confira agora os principais marcos de Naya Rivera para a cultura pop:


Personagem marcante


Santana Lopez começou como uma personagem coadjuvante de Glee, com falas ácidas e pouco tempo de tela. Porém, aos poucos, ela foi ganhando espaço no seriado por sua presença inconfundível e o carinho que recebeu dos telespectadores.


Santana passou de uma simples amiga maldosa de Quinn, para uma bitch talentosa e corajosa que despertava o amor e o ódio de todos do William McKinley High School. Ouso a dizer aqui que apesar de Quinn ser o contraponto de Rachel no começo, quem rouba esse papel é Santana, que é uma das favoritas da maior parte do público.


A voz única de Naya certamente ajudou a personagem Santana a se destacar no Clube Glee, ganhando solos e fazendo toda a diferença nas competições. A atriz tinha um timbre inconfundível e que tornava todos os covers que fazia na série serem inesquecíveis, ao ganharem uma versão completamente autêntica.



Representatividade LGBTQIA+


Santana não sei aceitava no começo de Glee e dizia que Brittany era apenas uma amiga com quem ficava porque precisava de “calor humano” para funcionar. Em diversas entrevistas, Naya explicou que achava importante todo esse processo pelo qual Santana passa até se assumir, afinal, diversas meninas que assistiam o programa podiam estar vivendo a mesma situação.


O processo de Santana é doloroso, já que ela é forçada a se assumir, é obrigada a ouvir comentários como “Eu gosto de um desafio” de garotos nos corredores da escola e ainda é negada por sua própria avó, que por ser conservadora, nega a sexualidade da neta.


Demora algum tempo para que ela comece a se aceitar, para que entenda que o amor de sua vida é a doce Brittany, mas com o tempo essa é uma bandeira que a personagem começa a levantar, mostrando o orgulho que sente por ser lésbica.



Representatividade Latina


Um episódio de Glee perfeito para ilustrar o que quero dizer com representatividade latina é o décimo segundo da terceira temporada, ele se chama “The Spanish Teacher” e mostra como Will Schuester e diversas outras pessoas veem os latinos, e bem, isso acontece de forma bem estereotipada.


Nele Santana se irrita com o professor, que está ensinando aos alunos de sua classe de espanhol que as pessoas latino americanas são aquelas que vivem cantando “La Cucaracha” e usam ombreiras. Sentindo-se ofendida com a situação, ela literalmente dá um show para explicar que a forma como o professor está agindo é desrespeitosa.


Ainda no episódio, o seriado aproveita para introduzir uma participação especial, que é feita por ninguém mais, ninguém menos que Ricky Martin. Junto com Naya, que tem origem portoriquenha por parte de seu pai, o músico canta “La Isla Bonita”, mostrando o que é ser latino de verdade.



Personalidade


Dentro e fora das câmeras Naya sempre foi muito autêntica. Ela era uma verdadeira força da natureza e o elenco de Glee, assim como seus criadores, deixaram isso muito claro nas homenagens que fizeram para ela após seu falecimento.


Naya era polêmica e não tinha medo de suas verdades, de suas histórias, de ser quem era. Aqui recomendo um livro escrito pela artista, que se chama “Sorry, Not Sorry: Dreams, Mistakes and Growing Up” (2016) que conta sobre toda a sua trajetória como atriz de Glee, cantora e ser humano.




Nota da redatora: A primeira vez que assisti a série Glee completa foi neste mesmo período (junho/julho) de 2019. Naquele momento, eu enfrentava algumas situações complicadas: tinha começado a fazer terapia, estava infeliz em um emprego e minha família estava longe. Glee e mais especificamente a Santana, que é a minha personagem preferida da série junto com a Tina, alegrava minhas noites e me fazia companhia quando eu realmente precisava.


Naya era talento puro e beleza em todas as formas, sua morte foi tão sentida porque ela era especial, transmitia uma alegria e uma força tão grande que cativava as pessoas. Sentiremos sua falta.


Deixo aqui algumas das minhas performances preferidas da Naya em Glee:








8 visualizações