• Ana Luiza Moreira

Amor e Monstros começa bem e tem final ruim (Com SPOILERS)


Pôster de Amor e Monstros
Amor e Monstros é um bom filme para passar o tempo, mas nada demias

Assisti hoje um dos filmes geeks indicados ao Oscar, Amor e Monstros, que tem a distribuição brasileira feita pela Netflix e concorre ao prêmio de melhores efeitos visuais. Estrelada pelo maravilhoso Dylan O'Brien, a história se passa em um mundo tomado por monstros, no qual, Joel Dawson vive no subsolo e depois de se reconectar pelo rádio com sua namorada do colégio, Aimee, volta a se apaixonar por ela e decide sair para superfície afim de reencontra-la. O filme é uma comédia romântica pós apocalíptica que mostra Dylan em um dos papéis que eu mais gosto de vê-lo fazer: o jovem atrapalhado, fofo e engraçado do qual todos duvidam, mas que no fundo, é mais corajoso e capaz do que se acredita. Não achei legal a construção para que Joel se aventure no mundo "real", as coisas acontecem muito rápido e eu imaginei que ele decidiria ir atrás de Aimee após todos os seus amigos morrerem. Mas as coisas não são assim, inclusive, acho muito estranho que o pessoal da colônia fique super tranquilo ao ver alguém com quem conviveram por sete anos simplesmente ir embora. Agora falando de coisa boa, a relação entre Joel e o Garoto me deixou emocionada! É o tipo de coisa que eu me apego ao ver um filme, em especial quando a interação entre o cachorro e o humano parece tão espontânea e se desenrola de forma cômica também, só de falar sobre eu já fico com o coração bem quentinho. Quanto a indicação de melhores efeitos especiais, achei merecida, os monstros são extremamente reais e MUITO nojentos (o que acho que é proposital, mas para a pessoa medrosa que vos fala foi um pouco assustador), devo admitir que por vezes me senti como o Joel, paralisada de medo ao ver aquelas criaturas medonhas tão de perto. Quanto ao final do filme, sinto que após encontrar Aimee as coisas ficam muito caricatas, para não dizer ridículas. O último ato é bem ruim e acaba com e tudo o que foi construído até aquele momento, parece que o filme de repente muda de tom e esquece qual era seu objetivo final. Não é uma experiência perdida, mas preciso que assistam o filme com consciência disso. PS: A premissa desse filme me lembra muito Kipo e os Animonstros, mas talvez seja só vontade minha de rever a animação.

6 visualizações0 comentário
  • Facebook
  • Instagram