• Ana Luiza Moreira

As Passageiras: louco, divertido e bom?!


As Passageiras
Benny e Blair tem uma dinâmica que ajuda muito o filme

Quando vi que a Netflix teria um filme com Megan Fox, Debby Ryan, Sydney Sweeney, Alexander Ludwig e Alfie Allen, eu pensei: "preciso assistir!". E veja bem, meu tempo não foi desperdiçado.

No longa, acompanhamos Benny, que para conseguir ganhar uma grana extra, decide ser chauffeur por uma noite. No trabalho, sua única missão é levar duas garotas por toda Los Angeles e esperá-las terminar cada festa em que vão, mas é claro que nada é tão simples assim: elas são VAMPIRAS!

Por ser um filme de vampiros, eu sempre espero algo muito bom, muito ruim ou muito trash (o que é melhor do que bom), e este filme se enquadra no último caso. O longa não se leva a sério e escancara isso trazendo atores de peso no ápice de suas teatralidades - o que me incomodou um pouco.


Mas se tem algo que merece destaque aqui, eu diria que é a construção dos personagens principais e suas relações. Dá pra comprar o romance entre Benny e Blair, assim como a preocupação que Benny e Jay tem um com o outro.

Mas sabe o que faltou? Mais contexto!


Esse universo parece tão rico e nós fomos jogados nele sem muito aprofundamento, imagina ver um filme focado nas líderes vampiras Megan Fox e Sydney Sweeney? Seria perfeito.


Enfim, esse não é um filme ruim, mas passa longe de ser bom de verdade. Vale a pena ver pelos vampiros, pelo clima meio sexy e pelas péssimas cenas de ação, eu recomendo.

2 visualizações0 comentário
  • Facebook
  • Instagram