• barbarapinto624

CCXP Worlds tem painel sobre as duas versões cinematográficas do caso Von Richthofen

No segundo dia da CCXP Worlds aconteceu o painel sobre os filmes “A menina que matou os pais” e “O menino que matou meus pais”, que serão lançados simultaneamente, mas ainda sem data definida. Os filmes irão contar a história do Caso Richthofen, sendo o primeiro do ponto de vista de Suzane que foi condenada por planejar a morte dos próprios pais. E o segundo do seu namorado, Daniel Cravinhos que foi condenado pelo homicídio de seu pai, junto com o irmão, Cristian Cravinhos que foi condenado pela morte da mãe.


Marcelo Hessel conduz Carla Diaz, Ilana Casoy e Raphael Montes (da esquerda para a direita) por um papo sobre os filmes

A entrevista feita pelo Marcelo Hessel, contou com a presença da atriz Carla Diaz, que interpreta Suzane. A maravilhosa Ilana Casoy, criminóloga que participou das investigações do caso, e divide a autoria do roteiro do filme com Raphael Montes, que também estava na entrevista.

Eles falaram da complexidade do assunto tratado e dos personagens retratados. Carla e Raphael contaram como tentaram evitar o sensacionalismo das notícias sobre o caso, e que ele tentou se basear nos documentos do processo. Saber dessas informações tira um pouco do meu medo da romantização do caso.


Foram usados documentos, fotos e vídeos que serviram para ajudar no processo de criação dos personagens, além de preparadores em estados emocionais. Por toda a seriedade do caso, também a dificuldade de serem dois filmes, o fato do público ter sua opinião formada sobre ele e também que não podemos atestar a total legitimidade dos depoimentos.


Cena do trailer, que parece ser bem impactante.

Ilana e Raphael já tinham trabalhado juntos no livro “Bom dia, Verônica”, lançado em 2016, inicialmente sob o pseudônimo de “Andrea Killmore”, o suspense ganhou série na Netflix em 2020.


9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
  • Facebook
  • Instagram