• Mateus S. Santos

Crítica - Caçadores de Trolls: A Ascensão dos Titãs (Com Spoilers)

Fala Freaks! tudo numa boa?! Sei que ando um pouco sumido, mas não tinha como eu não trazer a crítica da parte final de toda a saga de Contos de Arcádia. Antes de continuar um aviso: SPOILERS A FRENTE! Não diga que eu não avisei em!

Meses esperando e a palavra que define é... desanimador


Caçadores de Trolls: A Ascensão dos Titãs continua direto a história da última minissérie “Magos: Contos de Arcádia”. Logo no começo do filme temos uma pequena recapitulação, afinal, a produção tinha sido lançada ainda em 2020. Temos Douxie lidando com seu novo papel de guardião para a Nari, a primordial da floresta, que está fugindo de seus irmãos da Ordem Arcana. Tudo nesse começo é frenético e corrido e isso se repete por todo o filme, com os obstáculos do longa sendo resolvidos nessa fórmula: começando e terminando tudo num piscar de olhos. Como toda a saga começou com Jim, era mais que óbvio que o filme fosse focar nele e aqui temos um Jim quebrado, sem seu amuleto e não conseguindo lutar como seus amigos. De começo isso já traz alguns problemas: com um filme de quase duas horas seria difícil amarrar algumas pontas deixadas em outras séries e é logo nesse ponto que começamos com a corrida frenética do longa, o grupo após perder a posse de Nari para a Ordem Arcana se divide e tem de buscar um jeito de parar os titãs reerguidos pelos vilões, além de encontrar um item mágico conhecido como cronosfera e pegar a Excalibur para tentar usar a magia dela para reaver o amuleto do caçador de trolls.

Por ter que amarrar as pontas de toda a saga, o longa tem suas próprias pontas soltas como a mãe de Jim simplesmente brotando em Camelot junto com o Strickler e Nomura. Não sabemos como estão os trolls do Mercado de Trolls, não sabemos o que houve com os outros reinos trolls, simplesmente nada, só temos os heróis lidando com esse problema dos titãs e sem nenhuma ajuda. Pela separação do grupo temos as primeiras perdas sendo Strickler e Nomura, que morrem de maneira até idiota, como se o longa tentasse trazer drama pela morte deles porém como o filme é muito corrido não temos esse tempo para sentir o drama. Inclusive é por conta dessa separação que ocorrem as mortes idiotas. Outro ponto negativo da corrida é que apresentam rapidamente uma raça de trolls dragões chineses mas que nada é explicado sobre eles, inclusive é até engraçado pois temos toda aquela ideia deles sendo criaturas que são super misteriosas e seu reino é facilmente invadido pelos heróis, foi-se o tempo que tínhamos aquelas viagens e as entradas sutis e sorrateiras nos vários reinos trolls, aqui pelo ritmo frenético é pé na porta e chute na cara, algo que não tem tanto sentido e só faz o filme ficar mais pobre e sem nexo em algumas partes. Como era de esperar a luta final se concentra na pequena cidade de Arcádia, é engraçado que até dentro do longa isso é tido como uma piada, afinal, o local é o “centro do universo”.

Poxa Del Toro você era tão criativo nas séries em...


No final tudo se resolve de maneira rápida, Jim retira a espada Excalibur que simplesmente brota no centro da batalha. Além disso, a maneira como retiram ela eu simplesmente não acreditei, simplesmente nove pessoas tocam numa pedra e ela sai, pronto, só isso! Era muito mais fácil ser qualquer outra pessoa, a empunhar aquela espada, mas não tinha que ser o poder da amizade, que ninguém pensou que deixou a espada lá. Bobby o fiel parceiro de Jim, acaba morrendo (outra morte de maneira idiota e fraca) e por conta disso eles tem que usar a cronosfera, um item que depois de pego ficou jogado até o final do filme onde foi destruído e fez a coisa que sinceramente mais odeio em um filme: o reboot do universo começando tudo de novo.

No fim, Caçadores de Trolls: A ascensão dos Titãs é um filme fraco que deixa mais perguntas do que respostas e não é um fim digno para toda essa grandiosa saga, para mim, que acabou amando todo esse universo prefiro pensar que o final é a última temporada de Caçadores de Trolls que verdadeiramente encerra a história.


OBS: Um ponto especial para Guillermo Del Toro que gosta de referenciar a si mesmo, temos uma batalha entre um robô gigante alien contra um dos titãs, é sério, temos kaiju e yager aqui também!!!


Nota: 6,5 de 10


22 visualizações2 comentários
  • Facebook
  • Instagram