• Ana Carolina

Dancing Queens- Review (COM Spoilers)


Dancing Queens
Lançamento: 3 de junho de 2021/ Diretora: Helena Bergström / Um filme sueco de 1h50m que está disponível na Netflix.

Dylan é uma excelente dançarina, mas seu sonho é interrompido por uma tragédia. E é com essa premissa que temos que trabalhar. Ver ela tentando levar uma vida morna, sem graça, mas apesar de tudo, ela pensa na família. Deixa os sonhos de lado, não só pelo trauma da perda da mãe – sua parceira de dança – mas por se preocupar com seu pai e avó. Ela prefere ficar na ilha à planejar seu futuro fora dali.


Porém sua avó, uma pessoa muito boa, insiste para que ela não deixe de dançar e a informa que terá uma seletiva. Ela resiste, mas acaba indo. Infelizmente, já havia sido! Porém, aquilo em nossos caminhos que julgamos ser algo ruim, pode trazer coisas muito boas! É aí que ela conhece uma boate de drags e se aventura nesse mundo. Mulher pode ser drag? Bem, é o que você irá descobrir.


Um filme longo, sueco. Com performances novas, artistas que desconhecemos. Eu vi dublado, o que deixou a desejar algumas vozes (em especial de um dos moços), mas eu estou me aventurando no dublado há um mês apenas. Minha percepção é que pode ser ainda mais aproveitado legendado. Mesmo com essa questão pontual, por não ser o personagem principal não afeta tanto.


Claro que não é o melhor filme, deixa alguns pontos a desejar, como: algumas cenas que são muito corridas, parecem takes repentinos e deixam de explorar algumas situações ou contextos mais apropriados, enquanto outros poderiam facilmente ser deletados. A trilha sonora é muito boa e é um filme diferente. Podemos também sair do padrão, o modelo americano enraizado na sociedade brasileira. Portanto, recomendo. Já estava na hora de um filme atual de drags!

24 visualizações0 comentário
  • Facebook
  • Instagram