• Mateus S. Santos

Freaks Indica - Stargirl: A série da DC que precisávamos!

A primeira temporada de Stargirl acabou faz pouco tempo e o segundo ano já foi confirmado! Porém pouca gente acabou aderindo a série, então nós aqui da Freaks! resolvemos trazer alguns motivos para você assistir! Ah só lembrando teremos alguns pequenos... Mas SPOILERS a frente!

A Sociedade da Justiça da América

Custava ter um filme deles DC? Custava?


Logo no começo do primeiro episódio vemos a sociedade da justiça da américa enfrentando a Sociedade da Injustiça. Temos um pequeno gostinho do que era a formação original da SJA e como ela lutava com os vilões, só eles dariam uma série inteira! Infelizmente terminamos na série com Pat (Luke Wilson) sendo um dos únicos heróis da formação original, mas vamos falar de Pat depois. Tanto a original, que infelizmente tem pouca aparição, como a “nova” sociedade da justiça da América é bem interessante e vale a pena ver a série por eles, principalmente pela construção de cada personagem que não é jogada como muitas séries da DC por aí.

A Stargirl!

Aprende CW... Aprende.


São poucas a série com a “pegada teen” que sabe trazer bem um protagonista, geralmente os personagens principais acabam fugindo da realidade. Isso não acontece em Stargirl! Courtney é uma menina comum, não nasceu com nenhuma super habilidade, não é super dotada, ela é alguém normal que “por acaso” encontrou um cajado mágico, mas nada que confere ela super habilidades. Pelo contrário, quando tem que se mudar de Los Angeles já que sua mãe se casou de novo, Courtney se tora uma jovem bastante insegura até ter o acesso ao cajado e mesmo com ele em alguns episódios é possível ver bem como ela é simplesmente uma adolescente querendo fazer o certo. A atriz Brec Bassinger dá vida a Stargirl muito bem e vale a pena acompanhar a evolução da personagem, que apesar de ser um pouco demorada é muito bem construída.

No fim é uma série teen?

Toda série teen tem a briga entre a líder de torcida do mal e a protagonista


Stargirl vive em dois contrapontos, é uma série de super-heróis com cenas de empates monumentais entre o bem e o mal, porém ao mesmo tempo é uma série teen com dramas adolescentes bem comuns e Stargirl consegue se balancear muito bem entre os dois lados. Em muitos momentos o lado teen da série acaba se sobressaindo sendo que em alguns episódios é quase total voltado para questões escolares ou de jovens sem ter uma verdadeira “ação”, porém mesmo esses momento conseguem ser algo não entediante e geralmente esses momentos são usados para abordar muitas questões importantes como vazamento de fotos intimas, depressão, ansiedade entre outros problemas que assolam os jovens. Tudo fica bem amarrado com a parte de super-heróis dando um ótimo pano de fundo para os personagens.

Efeitos e Vilões

Fala que esse robô não está legal?


Vamos lembrar que a série não é nenhuma Game of Thrones ou filmes de cinema, mas os efeitos da série até passam. Um deles que vale a pena são os efeitos sobre os vilões como o vilão principal Geada, passando mesmo a impressão que sua pele é feita de gelo e nas cenas que tem o uso de seus poderes. Tanto Solomon Grundy (Sim ele está na série!) quanto o robô F.A.I.X.A são feitos de CGI e passam muito bem, sendo o robô até mais real que Grundy. É claro, não espere grandes efeitos, mas eles seguem a máxima: simples, mas bem feitos.

Luke Wilson

Pat: Cozinha, Lava e ainda constrói robôs gigantes


Ok, eu posso ter exagerado em Luke Wilson ser um dos motivos para assistir a série. Mas é interessante ver um ator mais “conhecido” na série e ainda mais em um papel bem legal. Patrick Dungan é o padrasto da Stargirl e o único da formação original da SJA que sobrou. Apesar de ser o sidekick do Starman original, é bem interessante ver o que Pat pode fazer, ele é simplesmente um gênio quando se trata de mecânica e sozinho construiu um robô de 4 metros de altura com partes de carros velhos, fala que isso não é legal? Apesar de em muitos momentos Pat é aquele mentor que segura os jovens pupilos e em muitas cenas ele dá uma de detetive e não encontra nada, é com ele que aprendemos um pouco sobre os vilões além do relacionamento dele com Courtney ser bastante engraçado em alguns momentos e ainda mais fofo no final.

Vale a Pena?

Sinceramente, vale a pena sim dar uma chance a série. Diferente das séries do Arrowverso onde muita coisa está distante dos quadrinhos, Stargirl segue uma pegada um pouco mais próxima de Titãs, porém sem tanto do “sombrio” que a outra tem. Tendo somente uma temporada de 13 episódios ela cumpre com o papel de começar a mostrar o mundo e o melhor deixa ganchos importantes e muito legais para a próxima temporada. Não darei spoiler do que, mas vale a pena assistir até as cenas finais do último episódio.


Nota: 9 de 10

Pergunta: Qual herói da SJA original irá aparecer na segunda temporada de Stargirl?

8 visualizações