• Ana Luiza Moreira

Hilda é a animação perfeita para te lembrar da época de TV Globinho

Comecei a assistir Hilda e decidi que para falar do desenho precisaria fazer algo diferente, então trago aqui uma review/indicação, e que contém alguns poucos spoilers necessários. Para contextualizar vocês, começo dizendo que Hilda é uma animação britânica-canadense distribuída pela Netflix e que se baseia em uma série de romance gráfico criada por Luke Pearson.


Netflix
Hilda vai te deixar com o coração leve e a mente cheia de ideias

Tem algo que de cara já me encantou na obra, que é o fato de ela me lembrar muito Snoopy e Charlie Brown, um desenho inocente, que é fofo, cheio de ensinamentos e aventuras. Sinto ainda uma pitada de Luluzinha nessa boa mistura, mostrando que a lógica das crianças na maioria das vezes é mais interessante e objetiva que a dos adultos, evidenciando a inteligência dos mais jovens. Sobre a trilha sonora, afirmo que é uma maravilha e, algumas vezes, passa a atmosfera de Stranger Things (só eu achei?), assim como os traços do desenho, que são todos estilizados, misturando o pop/novo e passando também uma vibe antiga. Dos personagens, preciso falar da mãe de Hilda, um amor de pessoa e designer gráfica (quem fez comunicação sabe a importância disso!), gosto do fato de ela entender a filha, apoia-la e estar sempre disposta a entrar em suas aventuras, quando eu for mãe, quero ser assim. Quanto a Hilda, ela me lembra muito a Kipo, sempre disposta a aprender, defender a natureza e explorar o universo fantástico no qual está inserida. Já Frida é uma outra personagem icônica, ela é inteligente, amiga e muito responsável, e com o novo grupo que também inclui David, aprende que a vida é muito mais do que suas anotações.

Leve surto (COM SPOILER): Passei a gostar ainda mais do desenho no episódio em que vemos que um dos maiores medos de Hilda é andar de bicicleta, já que ela não sabe e tem medo de passar vergonha. A mitologia de Hilda também é extensa, gosto particularmente dos Elfos, que são seres pequenos e que vivem de burocracia, esses elementos humanos empregados nas criaturas fantásticas dão uma atmosfera cômica e irônica ao desenho, agradando crianças e adultos. Bom, aqui termina minha indicação/ review da primeira temporada de Hilda. Assim que eu terminar a segunda, volto aqui para falar mais desse desenho maravilhoso, trazendo vários spoilers e teorias.

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
  • Facebook
  • Instagram