• Ana Luiza Moreira

Made for Love - Um relacionamento abusivo em vários níveis


Made for Love
Conhecemos uma Hazel podada, e depois, sua verdadeira personalidade

Finalmente assisti Made for Love, série da HBO Max que mistura comédia e ficção futurística com um tema muito importante: relacionamento abusivo. Aqui conhecemos Hazel, que após passar 10 anos casada com um gênio da tecnologia, resolve fugir de um "domo" no qual esteve presa durante todo esse tempo.


Hazel passa por muitos tipos de abuso durante a série, por isso, acredito que algumas pessoas podem sentir gatilhos com as cenas- se você é sensível a este tipo de assunto, não assista. Inclusive, confesso que me doeu o coração ver a personagem ir reparando aos poucos em tudo o que perdeu na vida: a liberdade de escolha, a percepção dos cheiros, a possibilidade de beber uma cerveja, de caminhar!


Mas o grande estopim de tudo, da fuga de Hazel, é o fato de sem o seu consentimento, ela ter tido um chip implantado na cabeça pelo seu parceiro. Byron agora pode ouvir, ver e sentir tudo o que se passa com ela, e aos poucos, os dois vão se tornando reféns disso, ela por não ter privacidade alguma e ele por alimentar esse vício de possuir as coisas, de se achar dono da vida de outra pessoa.

É doentio demais ver como Byron a sufocou, como fazia com que ela avaliasse orgasmos, além de controlar seu tempo de sono e nem mesmo permitir que ela tivesse um celular. Como vamos acompanhando sua história no passado e no presente, fica perceptível a diferença gritante entre a Hazel do domo e a fora dele.


Outro relacionamento interessante retratado aqui é o do pai de Hazel com sua companheira sintética, muito mais do que um brinquedo sexual, ela vira a pessoa que "cuida" dele e o ajuda a se manter firme enquanto enfrenta a solidão e uma doença que pode ser assustadora. Também é interessante a analogia que Hazel faz em relação a essa boneca, afinal, ela era tratada da mesma forma, como algo para preencher um vazio.

Enfim, achei o final desta primeira temporada muito coerente, apesar de querer algo mais otimista. Mas o bom é que já temos uma segunda confirmada, então logo poderemos ver mais desta série que é bem humorada, inteligente, ácida e muito necessária.

3 visualizações0 comentário
  • Facebook
  • Instagram