• Ana Luiza Moreira

Palavras que Borbulham como Refrigerante: doce, rápido e poético (SEM Spoilers)


Palavras que Borbulham como Refrigerante
Dois personagens extremamente relacionáveis

Não foi preciso muito além do título "Palavras que Borbulham como Refrigerante" para me fazer ficar curiosa para ver esse filme. Nesta obra adquirida pela Netflix, nós acompanhamos Cerejinha e Sorrisinho (os personagens não são do universo das meninas super poderosas, mas poderiam ser), dois jovens que tem problemas de autoconfiança e encontram refúgio em pequenas coisas da vida. Os dois se conhecem após uma confusão no shopping, que os faz trocar de celular, e a partir deste momento é perceptível o quanto a presença um do outro faz diferença diariamente na personalidade dos dois. Enquanto Cerejinha se abre aos outros e começa a viver novas aventuras, Sorrisinho para de se importar tanto com a sua aparência e o seu celular. O filme, assim como seu título sugere, acaba sendo bem poético e seguindo os haikais de Cerejinha, ou seja, é curto e muito belo. A trilha sonora também não fica para trás e passa aquela sensação nostálgica daquelas férias de verão que provavelmente serão inesquecíveis. Bom, no caso dos dois foram mesmo. É claro que o filme não é perfeito, a trama é bem previsível e algumas falas dos personagens, assim como situações, podem parecer infantis demais, no entanto, não é nada que vai atrapalhar sua experiência quando as coisas de fato começam a acontecer. Não quero revelar tantas coisas sobre o filme, mas temos ainda a busca por um vinil perdido, as lembranças de uma cantora misteriosa e muitos haikais sensacionais: "Suba acima do mar jovem. Como suas emoções". Este é um ótimo filme para se assistir num dia despretensioso, recomendo!


8 visualizações0 comentário
  • Facebook
  • Instagram