• Ana Luiza Moreira

Quanta barriga, Senhor Emoção: Edgar Vivar faz painel nostálgico na CCXP


Edgar Viver esbanja seu bom humor e carinho durante a CCXP Worlds
Edgar Viver esbanja seu bom humor e carinho durante a CCXP Worlds

Em um painel para lá de nostálgico, Edgar Vivar, nosso eterno Senhor Barriga/ Nhonho, veio para o palco Thunder para falar dos anos de carreira e do carinho do público brasileiro.

O conteúdo teve um pequeno atraso, se iniciando às 15h20, mas para o brasileiro não há nada de errado quando a espera é por Chaves. Inclusive, de primeiro momento foi mostrado o relato de uma super fã do seriado, que comentou o encanto com a Comic Con Experience ao reproduzir os cenários da Vila em 2019.

Apresentado por Load, Edgard entrou no Thunder e disse que guardava com muito carinho sua aparição em Chaves: "eu lembro da primeira vez que o senhor Barriga apareceu na vizinhança, foi memorável". Já sobre seu episódio preferido, ele afirma que não tinha como ser outro a não ser o das férias em Acapulco, ou melhor, do Guarujá.


Edgar afirmou ainda que em sua primeira conversa pessoal com o grande Chespirito, ele lhe afirmou que durante os episódios de Chaves nenhum dos atores usariam ponto e que outra coisa complicada em atuar no seriado era o fato de ter que interagir consigo mesmo.


Em um papo cheio de detalhes sobre os bastidores da trama e mostrando também os itens usados pelos atores, a produtora Carmen Ochoa e o ator Ricardo de Pascual se juntaram a conversa e enfatizaram que Ramón Valdés (Seu Madruga) era uma ótima pessoa e muito brincalhão, sempre dizendo que havia pago pela comida dos colegas no refeitório da Televisa, o que na verdade era uma pegadinha.


Foto de Ramón Valdés durante os bastidores de Chaves
Foto de Ramón Valdés durante os bastidores de Chaves

"Sempre me dei muito bem com todos, como disseram, éramos uma família e Roberto era muito preciso em sua direção, e quando alguma coisa não estava bem feita, tudo era repetido" disse Carmen Ochoa.


Já Ricardo de Pascual comentou que fazia apenas algumas participações em Chaves e Chapolin, mas que em todas as ocasiões nas quais estava no estúdio, era muito bem recebido.


Para finalizar, Edgar Vivar se despediu de todos e deu risada dos elogios sobre o seu português e seus dons de entrevistador.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
  • Facebook
  • Instagram