• Ana Luiza Moreira

The Nevers carrega o selo de qualidade HBO e tem primeiro episódio cheio de mistérios (SEM spoilers)


The Nevers
Em The Nevers são elas que mandam na era vitoriana

The Nevers é uma grata surpresa da HBO, a série se passa nos últimos anos da era vitoriana e fala sobre um grupo de mulheres que forma uma "gangue" na cidade de Londres, mais conhecida como “The Touched”. Elas têm habilidades mágicas e bastante incomuns, sendo um mistério para os espectadores e para as pessoas da época.


A série tem uma ambientação linda e extremamente fiel ao que quer retratar, até o momento em que decide não ser, e isso é espetacular! Temos ali uma pitada de tecnologia, mas daquelas que parecem antigas e ao mesmo tempo se mostram acima da capacidade de nossos inventores do século 21. Além disso, vemos uma realidade alternativa em que as mulheres tem mais poder, são mais ativas e apesar dos preconceitos, conseguem ser as protagonistas desta sociedade.


Falando nas protagonistas, temos aqui duas personagens extremamente opostas e que são maravilhosas a sua maneira, enquanto Penance é doce e uma grande inventora, Amalia é mais durona e tem a habilidade de prever o futuro. Desde o primeiro momento as duas mostram como são complementares e deixam bem claro que a liderança é bem dividida entre as duas.

Já a vilã da série é a caricata e assustadora Maladie, sinto que em alguma parte da série ela ainda será uma ajuda necessária para as meninas, já que não será a única ameaça que a dupla terá de enfrentar, levando em conta tudo o que vi no primeiro episódio. Inclusive, gosto de pensar que em uma série focada em mulheres, a vilania será mais complexa do que "a mulher que ficou doida", então espero muito desenvolvimento de Maladie. Mesmo após o que eu disse, vale enfatizar que gosto de vilãs no estilo da que temos por elas serem imprevisíveis, daquele jeito que demoramos para entender seus objetivos e que quando entram em cena, nos fazem temer a vida de todos os que estão próximos delas.


Aliás, a série é bem gráfica nos combates, tendo ótimas cenas de ação e envolvendo bastante sangue (essa não é uma obra para menores). Preciso falar também que fiquei impressionada com os efeitos especiais, por ser uma obra que fala sobre poderes seria necessário trabalha-los bem, e como resultado, temos takes belíssimos das invenções de Penance em funcionamento, dos poderes de Mary enquanto ela canta e ainda dos momentos premonitórios de Amalia, que são até assustadores.


Sobre o final do primeiro episódio tenho muitas perguntas: Quem mandou aquele objeto que deu poderes para as mulheres? Seria isto algo enviado do futuro? O que aconteceu com o objeto? Então homens também são tocados? E por que poucos deles são?


Definitivamente virei fã da obra, voltarei em algumas semanas para fazer teorias e dar minhas considerações finais da série.


Recomendo que assistam Freaks!


2 visualizações0 comentário
  • Facebook
  • Instagram